Mochilão no Japão – Hiroshima

Olá aventureiros! Quero começar contando como eu escolhi os lugares desse mochilão: não planejei nenhum deles rsrs. Comprei a sugestão dos outros, filtrei alguns pontos e montei o roteiro. Mas quando comentava os lugares que eu queria conhecer no Japão eu sempre afirmava “O único lugar que não quero ir é Hiroshima, tem uma história muito triste” e eu não entendia o que se passava na cabeça dos turistas para quererem contemplar essa tristeza (essa opinião obviamente mudou depois).

Já disse que essa viagem mudou muito o modo como eu pensava sobre algumas coisas e um dia, já no Japão, parei para refletir “porque não ir a Hiroshima?” e foi aí que eu comecei a mudar o ponto de vista de encarar isso…em vez de pensar que eu estaria indo para ver o sofrimento de uma cidade, a tragedia marcada na história do povo…eu fui com o intuito de ver a força e a garra de um povo que se reergueu depois de uma catástrofe, fui com o objetivo de ter um exemplo de superação marcado na minha vida, ver com os próprios olhos que tudo é possível se tivermos determinação e união. Adianto que meus objetivos foram alcançados, o que eu senti, vivi e aprendi nessa cidade vou levar pro resto da minha vida.

Bom, nosso último dia de trabalho na fábrica foi 05/03..depois de dias sem hora extra, quiseram nos dar hora extra nesse dia e tivemos que recusar (com o coração partido), fomos correndo para casa, demos uma última olhada na mala, nos despedimos dos outros e corremos para Tóquio – aeroporto de Narita. É claro que não foi uma viagem tranquila (se não precisássemos correr, aí eu acharia estranho, rs), acabamos chegando super tarde em Tóquio e o trem que ia para o aeroporto de Narita parou umas três estações antes pois já tinha dado o horário pro trem se recolher. Resumindo: ficamos na rua, num lugar que nem sabíamos onde era e acabamos pegando um táxi pro aeroporto. Para economizar (como sempre) dormimos no aeroporto e pegamos o voo do dia seguinte às 7h.aviao

Chegando no aeroporto Hiroshima pegamos o trem até a Estação Hiroshima, deixamos nossas mochilas nos lockers de lá e fomos turistar! Compramos o ticket de ônibus turístico de um dia que parava na entrada dos principais pontos turísticos da cidade, ele sai da estação Hiroshima, bem na entrada.

Hiroshima

Muitos já ouviram falar de Hiroshima devido às aulas de história, em 1945 foi atingida pela bomba atômica dos EUA, chamada de Little Boy, matando aproximadamente 80 mil pessoas instantaneamente. O poder da bomba foi tão grande que tudo virou pó e os sobreviventes carregaram sequelas pro resto da vida (atualmente, depois de 70 anos, ainda há pessoas que carregam os resquícios da radiação).

  • Museu Memorial da Paz

O museu relata toda a destruição que ocorreu na cidade, o poder da bomba atômica e tem como objetivo transmitir às pessoas sobre o poder destrutivo dessa arma e compartilhar a mensagem de paz para o mundo. Na entrada do museu confesso que fiquei encantada com a beleza, por um momento olhando as flores eu esqueci da triste história de lá.floresmuseu da paz entradaLogo na entrada você tem a opção de adquirir um guia eletrônico (com opção de áudio em português) que conta a história de todos os itens, fotos, vídeos, maquetes do museu.

Para as pessoas mais emotivas, sugiro que se prepare antes. Foi o lugar mais triste que eu fui na minha vida, mesmo você sabendo da história dessa tragédia através de livros e fotos…nada se compara a energia que você sente lá. Lá você tem contato com os objetos originais das vítimas, cabelos, roupas… logo na entrada fotografei um mural de fotos com as nuvens de cinzas da explosão: foi a única foto. Não tive coragem de fotografar mais nada, a energia carregada daquele lugar dominou meu coração e eu só chorei.museu da paz3Saí totalmente perplexa e arrasada com o nível de maldade que um ser humano consegue chegar, no final tem um livro que você pode assinar e escrever um pedido…há várias assinaturas de pessoas do mundo inteiro pedindo PAZ, deixei esse meu desejo lá também.

  • Cenotáfio Memorial

Conta com o nome de todas as pessoas mortas pela bomba. O monumento possui uma cobertura em forma de arco que representa abrigo para as almas das vítimas e possui a frase “Descansai em paz, pois o erro jamais se repetirá”.

O monumento está alinhado com o Museu Memorial da Paz e com a Chama da paz (ao fundo da primeira foto), que ficará acesa enquanto existirem as armas nucleares e não haja mais a ameaça da tragédia nuclear.museu da paz2museu da paz

  • Monumento das Crianças à Paz

Em memória às crianças que foram vítimas da bomba. A estátua representa uma criança com os braços estendidos segurando um tsuru feito de origami, baseando-se na história de Sadako Sasaki. A sua história é contada no final do trajeto do museu, Sadako era uma menina que sobreviveu a bomba, porém foi encharcada pela chuva radioativa que caiu sobre Hiroshima e meses depois começou a sua luta contra a leucemia. Já no hospital, uma amiga foi lhe visitar e contar sobre a lenda japonesa dos 1000 tsurus: “Se fizer mil tsurus de papel, seu desejo se tornará realidade” e foi assim que nasceu a esperança de cura para Sadako e ela começou a fazer os origamis, porém ela faleceu completando apenas 646 tsurus, e seus amigos em sua homenagem completaram com os 354 restantes e os enterraram com ela. Até hoje milhares de pessoas depositam seus tsurus nas casinhas atrás do monumento. Os origamis de tsurus são os itens de lembrança mais comprados de Hiroshima.saiakopeacepaper crafts

  • Cúpula da Bomba Atômica

Ruínas do Antigo Centro de Exposição Comercial da Prefeitura de Hiroshima, uma das únicas construções que permaneceu de pé após a explosão da bomba. Criou-se a polêmica de demoli-lo para não voltar as lembranças ruins ou conservá-lo para alertar contra uma nova catástrofe nuclear. O governo decretou a preservação da Cúpula e hoje é considerado Patrimônio Mundial da UNESCO. E pra mim olhar para a cúpula e para a cidade em volta dela foi tão poético (assim como o poema da Rosa de Hiroshima de Vinícius de Moraes), pois é um contraste muito grande ver um mínimo pedaço da destruição que o país enfrentou e a cidade tão bela que se tornou. Estranho pensar que estávamos pisando no mesmo chão que há 70 anos atrás teve de enfrentar tantas dificuldades. Foi uma inspiração, uma das maiores lições da minha vida.bomb domehiroshimaPassando por toda essa parte histórica, fomos para o Castelo de Hiroshima.

  • Castelo de Hiroshima

Foi um dos lugares que foi devastado pela bomba e logo em seguida reconstruído para que estivesse totalmente conservado. O Castelo de Hiroshima também é chamado de Rijo (castelo das carpas), possui cinco andares repletos de peças da época. E para completar a beleza do local, encontramos os lindos sakuras na entrada.sakuracastelo hiroshimaNo primeiro andar dá até para vestir as roupas características daquela época, é claro que pagamos esse mico!casteloNo último andar há um observatório que conseguimos ter uma visão geral da cidade de Hiroshima.visao hiroshimaPara finalizar nosso dia em Hiroshima, fomos provar o famoso Okonomiyaki de lá! Foi engraçado que quando ele veio nós falamos “nossa, esse okonomiyaki vem macarrão!” e o pessoal de lá fez uma cara estranha e perguntou “Como assim? Todo okomiyaki tem que ter macarrão” rsrs.okonomyiaki

Bjs,

Pri

Gostou do nosso post? Compartilhe com seus amigos!
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

23 pensamentos em “Mochilão no Japão – Hiroshima

  1. Sem dúvidas pude sentir do seu relato como essa visita à Hiroshima foi forte. Uma coisa são as aulas na escola, outra coisa e ver de perto né?
    E além disso, me deixou com água na boca esse Okonomiyaki

    1. Oi Estela!
      Sem dúvidas, pessoalmente sentimos a emoção na pele e fazemos valer a pena todos os ensinamentos que tivemos em sala de aula!

      Hm, o Okonomiyaki de Hiroshima é espetacular! Vale a pena prová-lo!

      Abcs,
      Pri

  2. Primeiro adorei o post, o Japão não estava na minha lista de prioridades e graças a vocês, agora quero conhecer esse país com essa cultura linda!!!
    E as fotos são lindas confesso que já estou de olho na okomiyaki kkkk..

    1. Olá, Christine

      Nossa, ficamos super contentes com o seu comentário e por despertar esse sentimento em você!
      O que pudermos ajudar, estaremos a disposição com muitas dicas e fotos!

      Abcs,
      Pri

  3. Nossa, fiquei até arrepiada quando você falou de Hiroshima. Eu sou neta de japonês e tenho loucura para conhecer esse pedacinho do mundo que fez o Japão renascer das cinzas. Não sou 100% japa, mas muito orgulho de ter sangue oriental nas veias. Que lindo passeio que fez! Anotei as dicas para quando pintar uma oportunidade. Espero que seja em breve e até lá, vou treinando o origami de tsurus.. kkkk… Bjus

    1. Olá Dani!

      Hiroshima tem um passado muito triste, mas uma história linda para ser vista de perto!
      Também tenho muito orgulho de carregar esse sangue oriental!

      Ficamos muito felizes com o seu comentário e esperamos sua visita mais vezes!

      Abcs,
      Pri

  4. Nossa, que incrível ver como essa cidade se reconstruiu maravilhosamente após o que aconteceu. Adorei, um local imprescindível para se visitar ao ir ao Japão, por tudo o que aconteceu e o que é hoje!

    1. Olá Livia!

      É, não há nem palavras que definam essa garra e coragem que eles tiveram para reerguer essa cidade!
      Obrigada pelo seu comentário!

      Abcs,
      Pri

  5. Olá, Pri.. Adorei a sua história. Amo lugares assim também, lugares cheios de histórias, lugares que a emoção fala mais alto.. Sentir o lugar é maravilhoso e isso não é pra todo mundo…

  6. Quando penso no Japão já vem na cabeça …. 1001 passos na frente rs.. Admiro a cultura e inteligência dos japoneses.
    Esse post define a coragem deles, como reconstruiu após a tragédia.
    Parabénss pela matéria! Mto bom bjss

  7. Imagino que visitar Hiroshima deve ser um momento de reflexão. Muito triste o que aconteceu, e ao mesmo tempo, incrível como o Japão é mestre em reconstruir as cidades. Sou apaixonada pelo país sem ao mesmo conhecê-lo e sonho com o dia de visitá-lo.
    Beijos

  8. Lindo e emocionante post. De verdade. Você escreve muito bem. Conseguiu nos transportar para a experiência. Minha lua de mel ano que vem será no Japão. Vou incluir Hiroshima no roteiro. Beijos.

    1. Ficamos muito felizes em ler seu comentário, Mayara!
      É esse sentimento que nos faz compartilhar cada vez mais nossas viagens com vocês!

      Abcs,
      Pri

    1. Juliana,

      Obrigada pelo comentário! É..realmente tem que estar bem preparada. Quase desisti logo na entrada, mas a lição que tiramos vai muito além!

      Abcs,
      Pri

  9. Caramba, seu relato me emocionou. Acho que sempre lembrarei dos motivos que te levaram a conhecer Hiroshima, seriam os mesmos que os meus. Me emocionei e senti tristezas em senzalas e paredes de fuzilamento (em visitas a fortes), imagino como deve ser em Hiroshima. Acho que temos muito que aprender com eles, que ressurgiram do pó. Adorei mesmo o post, fantástico

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *