II Japão.br: A conexão com o Japão em São Paulo

Em uma cidade tão grande como São Paulo, é possível se conectar com diversas culturas! E aqui mostramos como se aproximar e conhecer mais sobre a cultura japonesa em SP.

Nos dias 20 e 21 de outubro estivemos na 2ª edição do evento Japão.br, um encontro de blogueiros de viagens, organizado pela Patrícia Takehana do Blog Bagagem de Memórias, que visa divulgar a cultura japonesa e a cultura nipobrasileira.

E esse ano em específico, uma comemoração especial:  os 110 anos da Imigração Japonesa ao Brasil! Ao longo desses anos, muitas contribuições entre as duas nações foram trocadas, fortalecendo a amizade Brasil-Japão. No meio dessa celebração, esse evento tornou0-se ainda mais significativo e imersivo.

Estivemos em 15 blogueiros de diferentes lugares do Brasil:

Amanda do Ideias na Mala, Andréa do Top5Tour, Cláudia do Yomitai, Cássia do Abraço Mundo, Daniele do Trippolis, Estela do Itinerário de Viagem, Grasiele do Tá na Minha Rota, Karilayn do Kari Desbrava, Luciana do Turistando com a Lu, Márcia da Casa de Doda, Patrícia do Bagagem de Memórias, Rafael do SP da Garoa, Sil do Viajante Móvel, Thaís do Mulheres Viajantes e nós!

Confira só a nossa programação:

Não teria local melhor para iniciarmos essa imersão na cultura japonesa, se não no coração do bairro oriental em São Paulo. O museu fica no bairro da Liberdade e é administrado pelo Bunkyo, Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social.

A Carla Okubo, life coach e empresária, palestrou sobre a “A Essência da Cultura Japonesa” e foi o ponto inicial para todos conhecerem as dificuldades que os imigrantes japoneses enfrentaram e de onde vinham toda a força para superá-las: da sua cultura. Mesmo vindo de uma família tradicional japonesa (avós maternos), conheci muitos termos que não conhecia, como o Yamato Damashii, o “Espírito Japonês” de ser, enaltecendo a coragem, a lealdade e a bravura.

Depois tivemos a honra de ter uma visita guiada pelo Museu pela Lidia Yamashita, vice-presidente da comissão museu. Visitar o museu despertou muitos sentimentos em mim, pois a história dos meus avós no Brasil estava ali, e tenho muito orgulho de tudo o que eles enfrentaram e construíram, mesmo com tantos obstáculos.

Almoçar na peixaria mais tradicional da Liberdade é uma experiência que todos devem viver! A opção de funcionar como restaurante foi recente, em 2017, mas a peixaria funciona desde 1971.

Você vê o peixe fresquinho sendo cortado e indo direto para a mesa. No Ano Novo da minha família sempre rola uns temakis e não pode faltar as ovas de peixe, e todo ano compramos aqui!

E o melhor de tudo é que o almoço foi regada a muito Azuma Kirin Sparkling, uma bebida gaseificada a base de sake nos sabores tradicional, pera e grapefruit!

O Pavilhão Japonês fica dentro do Parque do Ibirapuera, melhor lugar para caminhar após um almoço bem farto! Fomos recebidos pelo Shen Ribeiro, mestre em Shakuhachi e vice-presidente da comissão pavilhão japonês.

Ele nos explicou que o pavilhão foi construído em conjunto com o governo japonês e todo o material da construção veio do Japão e ainda tivemos a honra de ouvir o som do shakuhachi, um instrumento oriental de sopro, que combinou totalmente com a tranquilidade do local.

Finalizamos o primeiro dia de evento com um jantar maravilhoso no Hōkō, especializado em culinária asiática. O restaurante fica na região de Pinheiros, perto da Estação Fradique Coutinho.

O ambiente é super descontraído, com muitas opções de entradas, pratos principais, além de opções vegetarianas! Comida que abraça e atendimento que te faz querer voltar milhares de vezes!

Começamos o segundo dia no melhor ponto de São Paulo, com uma localização excelente, de fácil acesso a todos os pontos visitados! Com um café-da-manhã que anima qualquer dia, é aberto ao público e você pode desfrutar desse banquete quando estiver por perto!

A Japan House é a parte moderna do Japão, levando inovação e criatividade da cultura japonesa para outros lugares do mundo. São Paulo foi um dos locais escolhidos pelo governo japonês para instalar uma de suas casas, juntamente com Londres e Los Angeles.

As exposições são itinerantes, diversificando o seu público e proporcionando diversas experiências e sensações para quem a visita. O Cláudio Kurita, diretor de operações da Japan House, nos mostrou todas as instalações e explicou cada conceito de cada espaço, como as prateleiras dos livros, montados de forma que os visitantes passeiem pelos livros, por temas e cada um com seu lugar devidamente pensado; e que no final de cada dia é colocado em seu lugar original, um esquema meio batalha naval.

Fechamos o evento com um experiência gastronômica organizada pela Abeuni, uma entidade sem fins lucrativos, formado por universitários que realizam trabalhos voluntários social assistencial para a comunidade. Os pratos orientais eram de chefs renomados como: Guilherme Cardadeiro, Jiang Pu (chef do Chi Restaurante), Telma Shiraishi (chef do Restaurante Aizomê) e Waldomiro dos Santos (chef do Banqueteiro dos famosos), além das sobremesas incríveis do Cesar Yukio (chef Pâtissier) e Hachi Crepe & Café.

Para mim foi um honra participar da segunda edição do evento, uma apaixonada declarada pela cultura japonesa, conhecer mais a fundo a cultura que está ao nossa alcance, em nossa cidade foi enriquecedor! Agradeço e parabenizo à Patrícia pela incrível iniciativa e evento, que as edições cresçam cada vez mais para que mais pessoas possam sentir tudo o que pudemos sentir!

 

Gostou do nosso post? Compartilhe com seus amigos!
Share on Facebook
Facebook
Share on Google+
Google+
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest
Email this to someone
email

2 thoughts to “II Japão.br: A conexão com o Japão em São Paulo”

  1. Oi Pri! Que saudade que deu desse encontro. Foi curtinho e super intenso, mas foi na medida para eu internalizar muito da história e princípios japoneses. A história de teus antepassados é riquíssima. Quero conhecer muito mais! Ficou lindo teu post. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *